Neste Blog, o Dr. Paulo Branco irá publicar matérias sobre as suas especialidades, além de responder duvidas e interagir com seus leitores e pacientes.

Fique sempre atualizado para saber das melhores e mais inovadoras técnicas para desenvolver seu bem estar e qualidade de vida.

Envie suas dúvidas e perguntas para: paulobrancoprocto@gmail.com




Algumas amigas e pacientes do Dr. Paulo Branco que inspiraram ele a fazer esse Blog.

Youtube - Dr. Paulo Branco

Youtube - Série especial de vídeos

terça-feira, 8 de janeiro de 2013

Proctologsta: Sexo ativo, situações que você deverá evitar, proteja-se!


Sexo ativo: Situações que deverá ser evitado.

Proctologista: Dr Paulo Branco

1- Infecciosas:

- Sífilis:
A pele da bolça escrotal não é um local incomum para a lesão sifilítica primaria. Independente de sua localização, o cancro é macroscópico  e histologicamente o mesmo, como por exemplo no pênis. Poderá ser encontrado na junção do pênis com a bolça escrotal em pacientes que usam diversos protetores, de modo que a lesão inicial ou primaria é inoculada no escroto ao invés do pênis. O cancro aparecerá na forma de pápulas avermelhadas ou ulceras de forma endurecidas.  O diagnostico será feito pelo exame VDRL e o tratamento feito com novos antibióticos.

- Escabiose: 
É uma doença cutânea contagiosa, parasitária, produzida pelo ácaro Sarcoptes Scabie que se abriga abaixo da pele onde deposita os seus ovos e se reproduz. Os ácaros são especialmente ativos à noite e a doença se caracteriza por um intenso prurido ou coceira noturna com inúmeras pequenas vesículas ou ulceras disseminadas pela pele da bolça escrotal e pênis.  As vesículas são rapidamente transformadas em pápulas, pústulas e escoriações que ofuscam as escoriações pelas inflamações locais. O diagnostico poderá ser confirmado por tecido obtido pela curetagem das escoriações e colocados em contatos com soluções de hidróxido de sódio que identificam o acaro. Essa parasitose é curada com soluções a base de enxofre.

- Chato:
Resulta da infestação pelo Phtirius  púbis ( Chato). Este parasita tem um apêndice oral que produz uma lesão por sucção. Ao contrário do piolho comum, que vive nas roupas, o chato se aloja em partes orgânicas que tem pelos como a pubiana com a cabeça escondida dentro do folículo piloso. São adquiridos pelo contato sexual e uma coceira intensa na região pubiana e escrotal associada a escoriações ou pontos vermelhos visíveis a olho nu. A pele deverá ser lavada com água e sabão e associar cremes apropriados que matam os parasitas.

- Molusco contagioso: 
São pequenas bolhas de cor avermelhada que poderá acometer a pele do corpo peniano, bolça escrotal e púbis.
É uma doença benigna, altolimitada causada por um vírus e transmitida por contato sexual direto. É uma afecção de curso benigno e autolimitada. O tratamento está indicado pelo seu potencial de disseminação durante a relação ativa ou passiva e eu tenho feito a retirada das bolhas com o laser sob anestesia local.

- HPV / condiloma / crista de galo
Quando você estiver fazendo o sexo oral no parceiro, antes de uma inspecionada para detectar o HPV que poderá se apresentar como uma verruga ou uma mancha avermelhada em qualquer local do pênis e região púbica. Para os pacientes que tem excesso de pele vale a informação de que esta favorece o crescimento de microorganismos como o condiloma. Se você detectar interrompa imediatamente o sexo oral e realize o passivo somente com a camizinha.
Orientação: Eu retiro as verrugas com o laser e também o excesso de pele que cria um meio favorável para a recidiva do HPV. Tenho associado medicamentos para aumentar a resistência ao vírus, inclusive a vacina para alguns casos.
Se o paciente referir também coceira dentro da uretra estará indicada a analise endoscópica da uretra peniana


- Herpes simples:
Geralmente estes pacientes não costumam praticar o sexo ativo quando estão com as vesículas por se sentirem incomodados muitas vezes pelo ardor local. Essas vesículas causadas pelo vírus da herpes costumam aparecer após um estresse, perdas ou mesmo um estado gripal em que a sua resistência diminui e o vírus aflora na superfície da pele geralmente na forma de bolhas ou vesículas dispostas como cacho de uva. O tratamento geralmente consiste em melhorar a sua resistência com uma boa alimentação, evitar o estresse e usar medicamento oral e local que sabidamente tem ação sobre o vírus.
Observação importante: 
Use sempre camisinha na fase do aparecimento das vesículas, porque é a fase de contagio do herpes, principalmente nas relações estáveis que você já conhece o problema do parceiro. 

- Secreção uretral:
A  característica como a cor da secreção,  se associada a dor, ardência e coceira são informações importantes para a condução do diagnostico e tratamento.
A secreção deverá ser colhida e armazenada em frasco adequado para ser enviada para um laboratório de confiança para pesquisa de organismos e testa-los para saber que antibiótico são sensíveis.
Orientação: Se você detectar a secreção faça o sexo oral e a relação passiva  somente de camizinha. Se você tem uma relação estável se interesse pelo resultado dos exames laboratoriais do seu parceiro e acompanhe todo o tratamento até o final.
Orientação:
Primeiro você deverá matar os parasitas para posteriormente retomar a sua vida sexual.


2- Varicocele:
É definida como uma dilatação anormal e tortuosa das veias da bolça escrotal. Essas veias poderão da repuxamento e dor surda na bolça escrotal que geralmente melhoram com a mudança de posição. Muitos pacientes referem a piora da dor durante a relação e muitos interrompem. Muitos pacientes se sentem incomodados pela alteração volumosa e acentuada na pele da bolça escrotal que mechem com o seu psicológico pela importância estética. Em pacientes que sofrem durantes anos de varicocele, o aumento da temperatura na bolça escrotal determinado por ela, poderá levar a uma atrofia do testículo com alteração orgânica e estética da bolça escrotal. O diagnostico poderá ser pelo exame clinico local e ultrassonografia da bolça escrotal. O tratamento cirúrgico esta indicado se o sintoma de dor for persistente e se estética comprometer o psicológico do paciente. A cirurgia consiste em retirar as veia dilatadas usando como via de acesso a pele da bolça escrotal ou da região inguinal.



3- Patologias penianas:
- Freio curto: É um pequeno ligamento ou membrana que formada por nervo, artéria e pele que fixa a glande ao corpo do pênis. Quando há ereção este ligamento curto puxa a cabeça do pênis para baixo e distende o nervo gerando uma dor que muitas vezes interrompe a penetração ou causa ejaculação precoce. Tive alguns casos na minha clinica de sangramento por rompimento da artéria do ligamento.

 Orientação:
Tenho feito a secção do ligamento, artéria e nervo com o laser sob anestesia local.
 
- Fimose: 
É quando existe pele em excesso e um anel de fibrose que impede a exteriorização da glande ou cabeça do pênis. A higiene fica comprometida, muitas vezes com um odor característico e/ou dor pela irritação da glande pelo esmegma ou secreção produzida pelas glândulas existentes na coroa da glande que fica presa por um verdadeiro capacete peniano.
Orientação: Tenho realizado a cirurgia com o laser sob anestesia local com excelente resultado estético e funcional. A cicatrização ocorre geralmente em duas a três semanas e o retorno a atividade sexual com 30 dias.

- Pele em excesso:
A pele em excesso cobre a glande e dificulta a higiene local gerando uma irritação química e crescimento de microorganismos que determinam uma inflamação local conhecida como balanite.

Orientação: Para as inflamações e infecções que ocorrem com grande frequência eu retiro a pele em excesso com o laser sob anestesia local, sempre preocupado com em associar o bom resultado estético e funcional.




Nenhum comentário:

Postar um comentário