Neste Blog, o Dr. Paulo Branco irá publicar matérias sobre as suas especialidades, além de responder duvidas e interagir com seus leitores e pacientes.

Fique sempre atualizado para saber das melhores e mais inovadoras técnicas para desenvolver seu bem estar e qualidade de vida.

Envie suas dúvidas e perguntas para: paulobrancoprocto@gmail.com




Algumas amigas e pacientes do Dr. Paulo Branco que inspiraram ele a fazer esse Blog.

Youtube - Dr. Paulo Branco

Youtube - Série especial de vídeos

sexta-feira, 25 de janeiro de 2013

Travestis: Virando travesti


Travesti: Virando uma Travesti
Medico: Dr. Paulo Branco
Na linguagem das travestis, Deixar de ter o corpo virgem pela injeção de litros de silicone em diferentes partes do corpo, bumbum, coxas e quadris poderá representar uma das ultimas etapas no processo de transformação de um individuo em travesti. Assim, quando uma travesti toma a decisão de se submeter a uma aplicação de silicone, ela está dando um passo cujas consequências terão efeito pelo resto de sua vida.
As experiências e concepções que levam uma travesti a tomar tal decisão ocorrem e são formadas ainda na infância. As travestis recordam-se da infância como um período marcado por jogos eróticos com outros meninos e atração sexual pelo sexo masculino, culminando sempre em uma série de experiências sexuais nas quais a futura travesti é penetrada por um menino mais velho ou por um homem adulto. Depois da primeira relação anal, os meninos que se transformarão em travesti começam a se vestir como mulher, cada vez mais explicitamente, e dão início a diferentes modificações corporais no sentido de se tornarem mais femininos.
À medida que tais modificações vão se tornando mais aparentes, os meninos quase sempre são expulsos de casa ou a abandonam por livre iniciativa. Longe da família, eles estarão livres para explorar plenamente aquilo que  sentem como sua natureza feminina. Acabam travando conhecimento com travestis mais velhas e experientes, e às vezes com amantes e clientes, pessoas que irão aconselhar e ajudar na tarefa de se aperfeiçoar e de se completar como um ser feminino. Esses meninos e adolescentes, então, passam a ingerir grandes quantidades de hormônio feminino e a usar roupas e acessórios de mulher permanentemente. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário