Neste Blog, o Dr. Paulo Branco irá publicar matérias sobre as suas especialidades, além de responder duvidas e interagir com seus leitores e pacientes.

Fique sempre atualizado para saber das melhores e mais inovadoras técnicas para desenvolver seu bem estar e qualidade de vida.

Envie suas dúvidas e perguntas para: paulobrancoprocto@gmail.com




Algumas amigas e pacientes do Dr. Paulo Branco que inspiraram ele a fazer esse Blog.

Youtube - Dr. Paulo Branco

Youtube - Série especial de vídeos

quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

Travestis: Os tratamentos realizados na minha clinica em 2012.


Travesti: Os tratamentos realizados na minha clinica em 2012
Medico: Dr. Paulo Branco
blog da saúde das travestis

- Proctologicos com Laser:
HPV: Perianal e anorretal
Fissura anal
Plicoma ( pelinha)
Hemorroida
Fístula perianal
Cisto pilonidal
- Colposcopia anal: ( Acompanhamento dos pacientes tratados de HPV)
- Fimose: À laser
- Pintas e tumores de pele
- Hérnia do umbigo
- Hérnia virilha: Colocação de tela
- Estética facial:
Bioplastia  
Botox

Proctologia com laser

1-       HPV:
- Locais das verrugas:
Pele perianal: 97%
Dentro do ânus: 90%
Mucosa do reto: 20%
- Sintomas principais:
Verrugas: geralmente múltiplas caracterizando o chamado condiloma acuminado
Coceira:
Mucorreia: Perda de uma secreção de cor branca. Esta secreção determina a coceira por irritação que causa na pele perianal.
- Diagnostico:
Exame clinico: Inspeção e toque
Exame endoscópico
Exame microscópico
- HIV: A grande maioria eram soropositivo e estavam com uma baixa carga viral.
- Contagio: A maioria das pacientes referiram o contágio através do sexo inseguro, sem o uso da camisinha.
- Realizavam programas: A maioria praticam e vivem do sexo e uma pequena parte são empresarias.
- Promiscuidade: Geralmente tinham mais de uma relação sexual.
- Associação:  Uma porcentagem tinha as verrugas no pênis associada a anorretal. Essa associação tem grande importância no contagio ativo e passivo e deverá ser sempre lembrada. Já tive pacientes que tratei das verrugas no pênis e  depois retornaram com verrugas anais.
- Fimose ou excesso de pele: A quase totalidade dos pacientes com verrugas apresentavam excesso de pele  que foi retirada com laser sob anestesia local, porque a pele que cobre cria um meio que favorece o crescimento dos vírus.
- Localização: A quase totalidade tinham verrugas  na pele perianal, anal e retal. As verrugas dentro do canal anal, reto e pênis tiveram uma distribuição parecida o que confere a informação sobre a pratica frequente do sexo anal ativo e passivo com homens, muitos deles casados.
- Apresentação clinica: A forma de condiloma mais frequente foi o acuminado ( várias verrugas ) sobre a forma mas simples.
 - Pomadas: Alguns pacientes tinham usado pomadas que não resolveu principalmente as verrugas dentro do reto que aumentaram e tornaram a cirurgia mas difícil.
- Antibióticos: Prescrevi para todos os  pacientes submetidos a retirada cirurgica das verrugas, geralmente por uma semana.
- Vitaminas: Prescrevo a vitamina C associada a um aminoácido chamado Arginina.
- Vacina: Foi indicada para todos os pacientes.
- Cirurgia com laser: Realizei sob anestesia local e em uma mesma cirurgia geralmente retiro todas as verrugas.
- Tempo de cicatrização:
Para as múltiplas verrugas Geralmente prescrevo pomadas de manipulação com alto poder cicatrizante que leva em media de 15 a 30 dias para cicatrizar totalmente.
- Orientação pós-operatória:
Os pacientes recebem um guia que contem todas as orientações comportamentais e alimentares dirigidas para uma boa cicatrização.
- Volta do HPV:
Coceira: A coceira foi o principal sintoma e para muitos pacientes o único. Nestes pacientes eu faço imediatamente uma analise microscópica, a colposcopia e tratamento imediato para evitar o aparecimento das verrugas.

- Acompanhamento:
Os pacientes retornam para fazer uma inspeção clinica, anuscopia e principalmente uma analise microscópica, chamada colposcopia anal, veja abaixo;
- Colposcopia anal:
Faço na clinica a colposcopia anal, que consiste em corar a pele das regiões anal e retal com um corante especifico e aparecem áreas que geralmente contem os vírus, que poderão receber tratamento imediato e especifico, ai sim com pomadas imunomoduladoras ou com o laser.
-     Vida sexual: Retorno a vida sexual após a cicatrização e com orientações especificas para retornar de forma lenta e progressiva e no inicio sempre usar a camisinha.

2- Fissura anal:

-     Sintomas:
Dor: A dor torna a relação passiva praticamente impossível e eu desaconselho porque representa uma porta aberta para bactérias oportunistas das fezes e para outras DST;
Sangramento: Perda de sangue vermelho vivo nas relações e ao evacuar;
Pele: Uma pequena pele chamada plicoma que incomoda pela estética anal.
- Localização: Já tive pacientes que apresentavam fissuras do tipo radiada distribuídas na volta da abertura anal, múltiplas e localizadas na parede anterior e posterior da abertura anal.
Única: Localizada na parte posterior da abertura anal.
- Associação: Muitas fissuras  estavam associada muito a:  Hemorroidas internas de 1 e 2 graus que geralmente são tratadas de forma conservadora com medicamento por via oral e  uma alimentação  rica em fibras e água.
-Verrugas: Muitos pacientes chegam a minha clinica com queixa da fissura e eu confirmo as verrugas pelo exame clinico e endoscópico.
- Sífilis: Tive pacientes que a causa da fissura era essa doença venérea, transmitida sexualmente e que poderá formar na abertura anal uma feridinha semelhante a fissura, mas de tratamento com antibiótico. O medico deverá esta sempre atento para esta possibilidade, principalmente as travestis que vivem do sexo.

- Tipos de fissura encontrada:
Traumáticas: Consequente a pratica do sexo passivo sem os cuidados adequados como uma boa lubrificação e relaxamento dos músculos formadores do esfíncter anal ou por uma desproporção entre a abertura anal e o diâmetro peniano. Cuidados básicos adequados associado ao controle do ativo no momento da penetração ( Leia neste blog sobre o ativo e passivo)evitaram o aparecimento da fissura anal traumática.
Única: Localizada na parede posterior
- Tratamentos realizados:
Eu prefiro para as travestis o tratamento cirúrgico por que os resultados são melhores e mas definitivos. É uma cirurgia de curta duração, que eu realizo sob anestesia local e com o laser.
Comentário: As travestis por praticarem o sexo passivo, as fissuras não cicatrizavam com pomadas ou mesmo nos casos que eu apliquei o Botox para relaxar o musculo anal e a fissura cicatrizar.

3- Plicoma anal:
- O que é um plicoma?
O Plicoma é uma pele que poderá ser parte integrante de uma fissura anal crônica ou como definido por alguns uma hemorroida externa crônica. É muito frequente os pacientes referirem um aumento de volume ou ingurgitamento do plicoma consequente a dilatação do vaso que está sob a pele. Os travestis  se sentem incomodado com as alterações na estética das preguinhas anais em relação ao plicoma.

- Sintomas e queixa referida:
Coceira ou prurido anal, sangramento e comprometimento da estética anal.

Tratamento:
O tratamento foi a retirada do plicoma quando sintomático o que já resolveu a estética anal.


4- Hemorroidas:
- Sintomas:
Mais frequente foi o sangramento vermelho vivo associado a presença de uma pequena bola, prolapso principalmente aos esforços para evacuar ou após a relação e coceira na pele perianal.

- Diagnostico:
O diagnostico  das hemorroidas internas iniciais eu confirmei através do exame endoscópico feito durante a consulta. As formas mais avançadas somente pelo exame clinico local.

- Tratamento:
Formas iniciais com uma reeducação alimentar associada ou não a ligadura elástica que consiste em colocar um pequeno anel elástico sobre a hemorroida de maneira que com uma semana o vaso hemorroidário seca e cai, evitando o aumento e saída ou prolapso da hemorroida que será de tratamento cirúrgico.
As formas avançadas de hemorroida sintomática eu trato com o laser geralmente sob anestesia local mas sedação para alguns casos.

5- Fistulas anais:
A fistula anal é uma infecção causada pelas bactérias fecais que inicialmente infectam as glândulas anais no interior do canal anal, gerando um abscesso que drenará na pele da nadega através de um pequeno orifício.
Diagnostico:
Os pacientes geralmente referem a historia de ter drenado um abscesso e que posteriormente ficou um pequeno orifício na nadega através do qual continua drenando uma secreção amarelada que muitas vezes melhora com a administração de antibióticos pela via oral, mas que sessado o antibiótico é muito comum o retorno do mesmo. Ocorre que esta fístula poderá fechar e o paciente ficar curado.
Geralmente os pacientes que permanecem com a fistula eu palpo a fístula facilmente como um pequeno cordão ou trajeto endurecido logo abaixo da pele


Exame:
Para os casos que eu fico na duvida, solicito uma ressonância magnética.

Tratamento:
A cirurgia deverá ser o padrão ouro de tratamento para os casos que as fistulas permacem abertas.

Comentário:
- A cirurgia deverá ser feita com equipamentos adequados para se evitar a lesão do músculo formador do  esfíncter anal.

- Eu tenho usado um guia metálico que me facilitou a retirada do trajeto fistuloso com menos risco de lesão muscular associado al laser. O procedimento geralmente eu faço sob anestesia local e sedação.

6- Cisto pilonidal:
Operei alguns casos deste cisto nas travestis e o sintoma principal referido foi a dor com drenagem de secreção amarelada de odor diferente.

- Diagnostico:
Pelo exame clinico local.

- Pré-operatório:
Todos os meus pacientes fazem a depilação da pele na volta do cisto com o laser com a Lala Laurent.

- Tratamento:
É sempre cirúrgico. A cirurgia que eu fiz foi a retirada do cisto com laser sob anestesia local e sedação. Fechei a ferida cirúrgica em praticamente todos os casos operados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário